Month: January 2018

O amor que liberta

O amor que liberta

Just like moons and like suns, With the certainty of tides, Just like hopes springing high, Still I’ll rise. – Maya Angelou   Sabem aquelas pessoas que não conhecemos mas pelas quais temos uma admiração profunda? A Maya Angelou é uma dessas pessoas. A Maya […]

Amor

Amor

Amor,  Nunca acreditei naquelas pessoas que dizem com toda a segurança do mundo: “Não preciso de ninguém para ser feliz”, das duas uma ou não se pode confiar (como eu não confio em que não gosta de animais ou em quem não gosta de fruta) […]

Pessoas Assim

Pessoas Assim

Morro de amor por pessoas que tem risos rasgados expressivos, gargalhadas agudas capazes de contagiar uma mesa inteira, morro de amor por pessoas com olhos cor de vida e de maneiras particulares de mexer no próprio cabelo.  Rodearmo-nos por pessoas assim é o melhor alimento para uma alma feliz.

Acontece-me tantas vezes apaixonar-me por pessoas assim. Fico sempre pasmada por irem ganhando cada vez mais beleza aos olhos de quem as observa. O que me surpreende mais é que as pessoas vida expressam-se de várias maneiras e há sempre mais uma maneira nova de se expressarem.

Gosto de me rodear de pessoas assim. Tenho a sorte de conhecer várias pessoas vida e o privilégio de poder chamá-las de minhas pessoas.

Tenho a minha Madalena que é o meu melhor colo do mundo e que tem sempre uma palavra de calma e que está sempre tão bonita.

Tenho a minha bunny Carolina que até de fato de treino e com o cabelo apanhado com um lápis tem sempre o sorriso mais iluminado e uma palavra que enche o meu dia de felicidade.

Tenho a minha Duda, que é dona de uma expressão de vida, sempre cheia de luz e atenta a todos os detalhes.

Tenho a minha  Pipa, detentora de  uma beleza particular capaz de encher todas as salas de alegria e de amor com um sorriso sempre tão aberto e tão de verdade.

Tenho a minha Madalena olhos verde mar, sempre tão curiosa e capaz de ouvir todos os meus desabafos do mundo.

A minha Mariana e a minha Joana cores de vida boa que estão na Austrália e a minha Clau querida que está em Paris.

Tenho tantas tantas tantas que nem sou capaz de descever todas, que sorte.

Sobre Agradecer

Sobre Agradecer

Eram 18H na Livraria Ler Devagar, Abri uma página ao calhas de um livro para crianças. Maravilhei-me com este livro recheado de ilustrações e histórias bonitas. No fim, quase a pousar o livro para pegar noutro, vejo esta nota a um pai que teve a […]

Agradecer

Agradecer

Às vezes, sentada à secretária do meu escritório agradeço o trabalho que tenho. Sou publicitária. Soube que o queria ser quase desde que deixei de pôr mal o batom encarnado da minha mãe. Lembro-me bem que queria ser “aquelas” pessoas que faziam os outros sonhar […]

Relativizar

Relativizar

No primeiro retiro espiritual que fiz contaram me esta história maravilhosa. Nunca mais me esqueci daquela casa, daquelas pessoas e desta história. Quando estou muito angustiada com alguma decisão que tenha tomado (ou que a vida tenha tomado por mim) penso neste senhor que respondia que nem tudo é bom, nem tudo é mau.

Há dias em que deitarmo-nos abaixo é a opção mais fácil, dias em que é mais fácil fazer com que os outros pareçam maiores que nós. Nesses dias não é facil distinguir o que é intrissecamente nosso e o que são os pensamentos pré-concebidos pelos outros de nós.  Há dias em que é mais fácil ficarmos tensos, explodir e gritar aos sete ventos que somos horríveis em tudo o que fazemos. Nesses dias é importante respondermos à vida que nem tudo é mau e nem tudo é bom.

Tudo é só e apenas, passageiro.

 

Este é um conto Taoísta sobre um velho fazendeiro que trabalhou no seu campo por muitos anos, muitos anos.

Um dia o seu cavalo fugiu. Ao sabererem da notícia, os seus vizinhos foram visitá-lo.

“Que má sorte!” disseram solidariamente.

“Nem é bom, nem é mau,” o fazendeiro calmamente replicou. Na manhã seguinte o cavalo voltou para casa, trazendo com ele três outros cavalos selvagens.

“Que maravilha!” os vizinhos exclamaram.

“Bem, nem é bom, nem é mau” replicou novamente o velho homem.

No dia seguinte, seu filho tentou domar um dos cavalos, foi derrubado e quebrou a perna. Os vizinhos novamente vieram para oferecer sua simpatia pela má fortuna.

“Que má sorte,” disseram.

“Talvez, não seja assim tão mau,” respondeu o fazendeiro. No dia seguinte, oficiais militares visitaram a vila para convocar todos os jovens ao serviço obrigatório do exército, que iria entrar em guerra. Vendo que o filho do velho homem estava com a perna partida, dispensaram-no. Os vizinhos felicitaram o fazendeiro pela forma com as coisas se tinham virado a seu favor.

O velho olhou-os, e com um leve sorriso disse suavemente:

“Bem, talvez seja bom, mas pode ser mau.”

Meditação

Meditação

Meditação | s. f. | s. f. pl. substantivo feminino Acto de meditar. Reflexão. Contemplação mental. Meditação? No teu jardim. Não é mais que estar presente e que respirar com o corpo todo, é isto a meditação. Desmitificar a meditação não é desvalorizá-la, muito pelo contrário. Ao desmitificá-la mostramos que não […]

Intuição

Intuição

“They want me to be steady like the river.   But the river is not steady at all”. São vários os exemplos de mulheres-coragem que a Disney nos deu. São várias as histórias que nos ilustraram como o poder da verdade, da persistência e da bravura […]